Solitária é um verme de vários metros de comprimento

A solitária é um parasita que se desenvolve no intestino

Com o nome de tênia, é um parasita que se desenvolve no intestino humano, este parasita pode se desenvolver e chegar a vários metros de comprimento, podendo viver até 25 anos. Possui um corpo achatado e cabeça com quatro ventosas que se prende na parede do intestino. A Taenia saginata é maior, podendo atingir até 25 metros, no entanto, a média é de 5 metros. A Taenia solium geralmente tem uma media de comprimento de 2 a 7 metros. 

Existe duas espécies de solitária que podem habitar o intestino humano, a taenia saginata, transmitida pelos bovinos (vaca, boi), e a taenia solium, transmitida pelos suínos (porco). Embora não seja perigosa, a solitária pode causar déficits nutricionais ao ser humano, pois se alimenta dos nutrientes oriundos de nossa alimentação.

Solitária é um verme que pode chegar a vários metros de comprimento.

Como é transmitida a Solitária (tênia)?

O verme solitária é transmitido quando a pessoa ingere carne de porco ou de vaca que estejam contaminadas por larvas. Também pode ser transmitida pela carne de peixes de água doce contaminados. Quando a pessoa se alimenta de carnes mal cozidas, depois o verme se fixa na parede intestinal. Depois de fixada, o verme se alimenta dos nutrientes que a pessoa consome durante a alimentação. Esse parasita pode atingir a idade adulta em 3 meses, e se reproduz através de anéis que são expelidos do intestino nas fezes.

Quais os sintomas de uma pessoa contaminada com a tênia?

Geralmente uma pessoa que tem o verme no seu intestino não apresenta sintomas, o que faz com que o verme permaneça por anos no intestino sem a pessoa perceber que foi infetada por essa verminose. Ao passar despercebido, esse parasita pode atingir um tamanho incrível e assustador, chegando a ter vários metros de comprimento.

Durante a sua vida, a solitária solta então os anéis que são expelidos nas fezes, apresentam cor branca e se mexem. Os anéis da solitária também podem ser encontrados em roupas intimas de pessoas infectadas (calcinha, cueca) e em roupas de cama, como lençóis. O individuo infectado pode sentir sintomas, como baixa ou aumento do apetite, perda de peso anormal, coceira (prurido) no ânus, dores abdominais, náuseas (estomago embrulhado) e fadiga.

Como tratar a solitária?

Embora essa verminose seja considerada benigna, isto é, sem trazer consequências graves, a sua presença no intestino humano pode acarretar deficiências nutricionais, tendo em vista que a tênia se apropria de parte dos nutrientes provenientes dos alimentos que o individuo se alimenta. Após detectada a presença do verme mediante exames, o medico então prescreve remédios antiparasitários (vermífugo) a fim de matar a solitária. Com o uso do vermífugo, o parasita será expulso do intestino pelas fezes, o medico poderá prescrever a medicação novamente alguns dias depois para que haja certeza da eliminação da solitária. 

Os medicamentos para eliminar a solitária geralmente são o Mebendazol, Praziquantel, Albendazol, Niclosamida, Nitazoxanida. Há também remédios caseiros que podem ser utilizados para a expulsão do verme.

Como é um parasita extremamente competitivo, costuma existir somente um exemplar no intestino da pessoa infectada, dai o nome popular de “Solitária”. No entanto, há relatos de indivíduos que tinham mais de um verme hospedados no sistema digestivo. Este parasita intestinal pode atingir vários metros de comprimento, o que pode assustar o individuo contaminado pela verminose, caso ele chegue a observar o verme durante a evacuação.

Como prevenir a solitária (tênia)?

Ter hábitos de higiene são muito importantes na prevenção, lavar as mãos depois de usar o banheiro e antes do preparo dos alimentos, assim como ter o habito de lavar as mãos antes das refeições. Não ingerir carnes cruas ou mal cozidas é muito importante na prevenção da tênia.

Como se sabe, a taenia saginata é transmitida pela carne de bovinos (vaca, boi), e a taenia solium é transmitida pela carne de suínos (porcos). Como é difícil saber se as carnes estão ou não contaminadas, embora a criação dos animais tenha hoje técnicas avançadas de criação, sempre é bom não arriscar e comer carnes sempre bem passadas e bem cozidas para que caso haja larvas, estas sejam destruídas pelo cozimento adequado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *