Receita de sabonete liquido para limpar as mãos

Como fazer sabonete liquido para limpar as mãos

Formulação para fazer um limpador de mãos claro e transparente de alta viscosidade, adequado para uso em distribuidores (saboneteiras) institucionais de sabão líquido.

A formula produz rapidamente uma grande quantidade de espuma que enxágua facilmente e deixa as mãos com um sensorial suave. O Cocoamidopropil betaína proporciona um reforço de espuma, espessamento e suavidade à formulação, age como tensoativo secundário aumentando o poder de limpeza do sabonete, por ser um anfótero proporciona suavidade à formulação.

Na receita contém um agente de detergência e formador de espuma que promove limpeza e higienização das mãos, o Lauril éter sulfato de sódio, um tensoativo aniônico utilizado como espumante em formulas de shampoos para cabelos, sabonetes líquidos e produtos de limpeza.

Esta receita de sabão liquido para lavar as mãos pode também ser utilizado em saboneteiras de postos de gasolina, oficinas, supermercados, empresas e outros estabelecimentos onde se faz necessário a utilização de um sabonete liquido para a higienização das mãos.

O sabonete apenas promove limpeza e higienização, não possui ação bactericida. No entanto, aqui no site você encontra formulas de sabonetes com efeito bactericida – antisséptico.

Todos os produtos químicos e componentes você encontra em distribuidores de produtos químicos ou em lojas virtuais de essências. As embalagens você encontra em distribuidores de embalagens plásticas, lojas virtuais de essências ou em distribuidores de embalagens para farmácias de manipulação.
Fórmula para fazer o Sabonete liquido para limpeza das mãos:

Água deionizada 7250 g
Lauril éter sulfato de sódio 1500 g
Cocoamidopropil betaína 700 g
Cloreto de sódio (+ ou –) 500 g
Essência 30 g
Corante qs
Mistura de isotiazolinonas 20 g

Modo de fazer a receita do Sabonete liquido para limpeza das mãos:
Em um balde de plástico adicione a Água deionizada, com agitação moderada adicione o Lauril éter sulfato de sódio e o Cocoamidopropil betaína misturando até homogeneizar.

Em seguida adicione a Essência e a Mistura de isotiazolinonas, misturando até homogeneizar.
Colorir com gotas de Corante diluído em Água deionizada até obter a cor desejada.

Na sequencia adicione sob agitação o Cloreto de sódio aos poucos, homogeneizando após cada adição.

Nota: O Cloreto de sódio é uma quantidade aproximada, pode ser que não seja necessário adicionar toda a sua quantidade para obter uma viscosidade adequada, dependendo do fabricante dos tensoativos (Lauril e Betaína) utilizados na fórmula.

Depois deixe em repouso até a espuma abaixar e envase nas embalagens, que pode ser saboneteiras plásticas, refil (dispenser ou reservatório para sabonetes) ou frascos plásticos.

Fórmula Sabonete liquido para mãos emoliente

Como fazer sabonete liquido para lavar as mãos com ativo emoliente

Possui em sua formulação um agente emoliente, o Glicerox HE (PEG-7 Glyceryl Cocoate) que age como emoliente hidrossolúvel, reduz a pegajosidade, atua também como solubilizante. Glicerox HE é utilizado também em óleos de banho, loções de limpeza, cremes antitranspirantes, shampoos para cabelos, sabonetes líquidos, sabonetes cremosos e espumas de banho. Este produto também possui o nome comercial de Cetiol HE fabricado por outro fornecedor de matérias-primas.

Age também como sobreengordurante para a fabricação de shampoos para cabelos e banhos de espuma, é solubilizante para princípios ativos lipossolúveis. Glicerox HE / Cetiol HE é solúvel em água, tensoativos e álcool. Reforçador da camada lipídica. Possui ação reengordurante em sistemas surfactantes, doando suavidade à fórmula. Possui boa compatibilidade dérmica. Por esse motivo, um sabonete com emoliente ajuda a hidratar a pele e restaurar a oleosidade perdida devido ao ressecamento.

A fórmula grátis abaixo também possui um espumante para shampoo e sabonetes, o produto produz bastante espuma, o que ajuda na ação de detergência, promovendo limpeza na pele das mãos. O Lauril éter sulfato de sódio é um dos espumantes mais utilizados em formulas de sabonetes líquidos e cremosos, shampoos para cabelos, shampoos automotivos, detergentes lava louças, sabões líquidos e em muitos outros produtos de uso cosmético e produtos de limpeza domestica.

Já o Cocoamidopropil betaína age como tensoativo anfótero, atuando como um tensoativo secundário, ajuda na ação de limpeza das mãos e no aumento da formação de espuma, além de ser suave para a pele e promovendo suavidade ao produto.

A Mistura de isotiazolinonas é um conservante de amplo espectro utilizado para preservar o produto e evitar a sua contaminação por microrganismos. Este conservante está disponível para venda em distribuidores de produtos químicos.

Está formula possui 0,5% de essência, caso queira que o produto fique mais perfumado você pode utilizar até 2% de essência na formulação.

Este sabonete pode ser utilizado em saboneteiras plásticas com válvulas Pump, saboneteiras com refil e saboneteiras com reservatórios. O costume de lavar as mãos com frequência sempre que tocamos superfícies sujas, maçanetas de portas, corrimões, após usar o banheiro é um procedimento que evita a contaminação das mãos com agentes patológicos que podem causar infecções e doenças. Portanto é sempre bom termos um sabonete liquido para usar sempre que formos higienizar as mãos.

Os produtos químicos para fazer a formulação você encontra em distribuidores de matérias-primas, assim como em lojas virtuais na Internet, tendo em vista que muitas lojas virtuais de essências disponibilizam muitos produtos químicos em sua lista de produtos.

Vale ressaltar que esta formulação cosmética não possui ação bactericida.

Este sabonete também pode ser enriquecido com extratos glicólicos vegetais, como o extrato glicólico de erva doce por exemplo, ou com vitaminas adicionando o D Pantenol (pro-vitamina B5).

A formulação abaixo é para fazer um limpador para mãos suave e líquido contendo Cocoamidopropil betaína que proporciona ensaboamento, espessamento e mitigação de irritação na pele.

Fórmula para fazer o sabonete liquido para lavar as mãos com ativo emoliente:

Água deionizada 5780 g
Lauril éter sulfato de sódio 3000 g
Cocoamidopropil betaina 750 g
Cloreto de sódio 100 g
Soda caustica a 50% qs até pH 7
Glicerox HE 300 g
Mistura de isotiazolinonas 20 g
Essência 50 g
Corante qs

Modo de fazer o sabonete liquido para lavar as mãos com ativo emoliente:
Em um balde de plástico adicione toda a Água deionizada, em seguida agite com uma pá de plástico ou aço inoxidável (importante: não use pá de madeira, pois a madeira retém sujidades e pode contaminar o produto).

Adicione então sob agitação lenta o Lauril éter sulfato de sódio, Cocoamidopropil betaina e misture. Verifique o pH e caso seja necessário acerte o pH adicionando Soda caustica a 50% (Hidróxido de sódio liquido a 50%) aos poucos até chegar no pH indicado, que é em torno de 7,0.

Depois adicione também sob agitação o Glicerox HE, Mistura de isotiazolinonas, Essência e misture para homogeneizar.

Com solução de Corante diluído em água deixe o produto na tonalidade que você deseja, adicionando aos poucos com agitação.

Agora acerte a viscosidade (grossurra) com o Cloreto de sódio (sal de cozinha), adicionado aos poucos e sob agitação. Manter agitação moderada até o sabonete liquido ficar homogêneo.

Como toda formulação a base de tensoativos produz espuma durante o seu preparo, deixe o sabonete emoliente para as mãos em repouso até as bolhas de espuma abaixarem, em seguida depois proceda ao envase nas saboneteiras plásticas.

Fórmula Creme para limpeza de mãos

Creme de limpeza de mãos – Fórmula grátis
A formulação abaixo produz um creme muito consistente que é bem adequado para remoção de terras e sujidades à base de hidrocarbonetos da pele. Polawax é uma cera emulsificante altamente eficiente, que facilita a preparação de cremes consistentes.

Pharmalan é a lanolina anidra, adicionada na fórmula para melhorar a hidratação e condicionamento da pele, deixando a pele macia e hidratada. Agente amaciante e emoliente para a pele, possui ação sobreengordurante, age também como condicionador e umectante. É utilizado em produtos farmacêuticos e cosméticos, tais como cremes e loções hidratantes para a pele, produtos solares, cremes de proteção e limpeza para bebês, cosméticos para maquilagem, condicionadores e Shampoos para cabelos, cosméticos para barba, sabonetes líquidos e em barra (sabonete sólido).

Fórmula para fazer o Creme para limpeza de mãos:

Isopar M 3000 g
Polissorbato 60 300 g
Polawax 1000 g
Pharmalan 500 g
Água deionizada 5150 g
Essência 30 g
Nipagin (Metilparabeno) 15 g
Nipazol (Propilparabeno) 5 g

Modo de fazer o Creme para limpeza de mãos:
Fase 1) Em um recipiente adicione o Isopar M, Polissorbato 60, Polawax, Pharmalan, Nipazol (Propilparabeno), com agitação aquecer a mistura até 85°C.

Fase 2) Em outro recipiente adicione a Água deionizada, Nipagin (Metilparabeno) e com agitação aquecer até 85°C.
Em seguida, com ambas as fases a 85°C, adicione sob agitação a Fase 1 sobre a Fase 2, mantendo agitação constante até a temperatura abaixar para 40°C.

Depois adicione a Essência, mantendo agitação constante até que o creme para mãos fique consistente, liso e uniforme.
Aparência do produto: creme branco consistente para limpar as mãos.

Fórmula shampoo infantil sem sal

Como fazer shampoo infantil sem a adição de sal

Este shampoo infantil contem em sua formula componentes suaves, o Diestearato de Polietilenoglicol 6000 confere a esta formulação baixa irritabilidade dérmica na pele e para os olhos, além de possuir excelente ação de espessamento, evitando a adição de espessantes como o Cloreto de sódio no acerto da viscosidade.

Diestearato de Polietilenoglicol 6000 é um componente químico para ser utilizado em formulações cosméticas que tenham como objetivo a suavidade, pode ser utilizado em fórmulas de xampus de uso diário, xampus infantis, sabonetes líquidos, sabonetes cremosos, xampus medicinais, banhos de espuma e em outras formulações cosméticas.

Tween 327 é um matéria-prima utilizada em cosméticos, como em xampus Infantis, pois possui baixo grau de irritabilidade, sendo assim esse tensoativo pode ser utilizado como co-tensoativo em formulações que tenham como apelo a suavidade.

O Cocoamidopropril betaína é um excelente co-tensoativo anfótero, pode ser utilizado em associação com tensoativos aniônicos, catiônicos e não iônicos, favorecendo seu uso em formulações de shampoos, produtos para banho, cremes de limpeza e outras formulações cosméticas.

Em produtos capilares, o Cocoamidopropril betaína reduz a carga estática (promove condicionamento nos cabelos) e melhora a penteabilidade (facilita o pentear dos fios) dos cabelos. Por ser um tensoativo anfótero, deixa a formulação com características suaves.

O Anfótero em associação com tensoativos aniônicos (Como o Lauril presente nesta fórmula), favorece o espessamento da formulação, o que reduz a quantidade de eletrólitos e de outros espessantes para ajustar a viscosidade.

Já o Lauril éter sulfato de sódio é o espumante mais utilizado em fórmulas de shampoos e sabonetes líquidos, promove a formação de bastante espuma e possui ação de detergência. Também é utilizado como formador de espuma em muitos produtos de limpeza, em detergentes líquidos, sabões líquidos, limpa vidros e outras fórmulas de domissanitários.

Embora seja um xampu suave de uso infantil utilizado para a limpeza e higienização dos cabelos e couro cabeludo de crianças, evite o contato do produto com os olhos e a boca das crianças ao ser utilizado.

Fórmula para fazer 10 kg de shampoo infantil sem a adição de sal:

Lauril éter sulfato de sódio 1000 g
Diestearato de Polietilenoglicol 6000 100 g
Tween 327 570 g
Cocoamidopropil betaína 1000 g
kathon CG 10 g
Água deionizada 7300 g
Ácido cítrico qs
Essência 20 g

Modo de fazer o shampoo infantil sem a adição de sal:
Fase 1) Em um recipiente de aço inoxidável adicione o Lauril éter sulfato de sódio, Diestearato de Polietilenoglicol 6000, Tween 327, Cocoamidopropil betaína. Em seguida aquecer até a temperatura de 70°C.

Fase 2) Em outro recipiente aqueça a Água deionizada até a temperatura de 80°C.

Aguardar ambas das fases esfriarem até temperatura ambiente.

Depois incorporar à frio a Fase 2 sobre a Fase 1, sob agitação.

Em seguida adicionar sob agitação o kathon CG (conservante) e homogeneizar.

Verificar o pH que deve ficar entre 7,0 a 7,8 com a fita de medir pH ou pHmetro. Caso o pH não esteja dentro da faixa, solubilizar um pouco de Ácido cítrico em Água deionizada e ir adicionando aos poucos até ficar na faixa de pH indicado na formulação.

Incorporar sob agitação a Essência e colorir com gotas de corante solubilizado em Água deionizada.
Manter agitação até a homogeneização do shampoo infantil sem a adição de sal.

Como fazer perfume importado

Fórmula para fazer perfume importado – Fazer perfumaria fina

No perfume importado o tipo de essência tem que ser a importada, a essência importada geralmente tem um custo maior em comparação com a nacional. Os demais produtos químicos utilizados no perfume importado não tem muita relevância, tendo em vista que os fabricantes de produtos químicos seguem um padrão na fabricação dos compostos químicos. Então, a maior dificuldade para fazer perfume importado é encontrar a essência importada.

A fabricação de perfumes tem se tornado uma atividade lucrativa para quem deseja ser um empreendedor nesse segmento do mercado. A produção de perfumes e colônias, tanto de forma artesanal como industrial pode gerar uma boa renda se o negocio for bem administrado.

O segmento brasileiro de perfumes faturou 5,7 bilhões de dólares no ano de 2016, sendo que duas marcas nacionais representam 60% das vendas no Brasil, somos o quarto maior mercado consumidor no mundo, no setor de produtos de higiene pessoal, perfumaria fina e cosméticos. Portanto fabricar esse item de beleza pode gerar ganhos em dinheiro.

Pesquisas comprovam que em nosso país, cerca de 61% dos brasileiros utilizam algum tipo de perfume. Na região Nordeste, cerca de 90% das pessoas compram perfumes, já na região Sul do país, 40% das pessoas utilizam perfumes. O que faz desse mercado de perfumaria fina e cosméticos ser muito bom para a geração de renda.

Com técnicas de vendas, um produto bem elaborado, com embalagem personificada e exclusiva o empreendedor pode obter bons ganhos em dinheiro. Isto se deve ao fato de sermos um grande mercado consumidor de perfumaria fina e muitas pessoas utilizam perfumes no dia a dia.

Como se sabe, a fabricação de perfumes não é uma atividade difícil de se fazer, a fabricação artesanal pode ser vendida para amigos, parentes e outros consumidores em potencial. A fabricação artesanal de perfumes também encontra outros locais de vendas, como em lojas virtuais e nas redes sociais.

No entanto, para a produção industrial de perfumes é necessário seguir as recomendações da Anvisa para o setor, possuir empresa regulamentada e ter instalações e equipamentos necessários para a produção. Pois a venda em supermercados, hipermercados e em lojas especializadas não é possível sem uma empresa devidamente estabelecida para fabricar.

Na fabricação industrial de perfumes se deve respeitar os procedimentos, como a pesagem das matérias-primas, por exemplo. Todas as informações referentes ao processo produtivo devem estar disponíveis em documentos para que os colaboradores sigam um padrão na hora de processar o produto. Com as informações o manipulador (colaborador) consegue produzir vários lotes de um mesmo produto com o mesmo padrão de qualidade.

É primordial que haja uma única fórmula para o processamento do perfume e que haja um modo operativo bem descrito com todas as etapas para a elaboração do perfume, com essa documentação se pode padronizar o processo de fabricação de lote em lote.

É necessário que haja na documentação a descrição da formula, tamanho do lote, lista das matérias-primas e quantidades pesadas, método de fabricação detalhado com a sequência de adição de cada matéria-prima, tempo e velocidade de agitação.

Durante o processo de manipulação (preparação) e envase (enchimento dos vidros) deve-se verificar se todos os equipamentos (tanques agitadores, maquinas de enchimento de frascos, etc.) estão limpos e não deve haver materiais remanescentes dos lotes anteriores na sala de manipulação e sala de envase.

Antes do envase o perfume deve ser previamente analisado pelo controle de qualidade segundo os padrões de qualidade fixados, assegurando assim a sua qualidade antes de enviar o produto ao mercado consumidor.

O empreendedor também pode optar pela terceirização na fabricação do perfume, que pode ser parcial ou total. Fabricação, enchimento e embalagem parcial ou total. Todas as etapas de produção devem ser claras e definidas para que sejam produzidos produtos de qualidade segundo o padrão estabelecido.

A empresa escolhida para a terceirização deve ter as qualidades necessárias para efetuar todas as operações do processo produtivo. Mão de obra qualificada, equipamentos e maquinas, local e instalações adequadas, setor de analises físico-químicas e de garantia da qualidade.

O perfume antes de ser comercializado deve atender aos padrões de qualidade, sendo aprovado pelo Laboratório de Controle de Qualidade, quer seja fabricado pela própria empresa ou por empresa cosmética terceirizada. A terceirização da produção evita dores de cabeça com normas e exigências da Anvisa, instalações e equipamentos, assim como na contratação de pessoal.

Embalagens para perfumes
As embalagens (frascos, vidros, caixinhas, válvulas, tampas, etc.) para o envase dos produtos na fabricação artesanal podem ser adquiridos em lojas de essências, quer seja lojas físicas ou virtuais. Os vidros e válvulas também podem ser compradas de distribuidores de embalagens e lojas de embalagens para farmácias de manipulação.

Para a fabricação de perfumes em escala industrial, as embalagens (vidros, frascos, tampas, válvulas) podem ser adquiridas diretamente com os fabricantes ou distribuidores autorizados. Para a aquisição de vidros para perfumes temos as empresas Vidraria Anchieta e Wheaton Brasil Vidros.

No caso de distribuidores de vidros para perfumaria temos a A EXPAK embalagens, Premier Pack Comércio de Embalagens, Frascolex.

Compra das essências importadas

Para a produção artesanal de perfumes e colônias, as essências importadas podem ser compradas em lojas físicas ou virtuais de essências. No ato da compra deve-se solicitar informações se a essência é mesmo importada e se é possível saber a sua procedência (a fabricante ou importadora).

Para a compra de essências para a fabricação industrial, a compra pode ser feita diretamente com o fabricante mediante importação, caso a fabricante tenha escritório no Brasil ou distribuidor autorizado, a aquisição é facilitada.

Outra opção é a compra mediante empresas importadoras de essências estabelecidas em território brasileiro. Evidente que estamos falando de quem deseja a fabricação de perfumes com essências importadas, caso a produção seja com essência nacional temos também ótimos fabricantes no Brasil.

Fluxo na produção dos perfumes em escala industrial
Na mistura de todos os componentes deve ser seguido todos as etapas definidas pelo setor de pesquisa e desenvolvimento, obtendo um produto final com as quantidades corretas de cada componente na fórmula, misturados adequadamente segundo as etapas definidas, observando o tempo de agitação e a velocidade na agitação para uma homogeneização perfeita.

Depois da mistura deve-se respeitar o processo de maceração, onde o produto deve ficar fora de contato com a luz solar, em recipiente fechado e ambiente adequado. Esta operação de maceração serve para a homogeneização dos componentes químicos da formulação. Onde irá ocorrer uma neutralização dos odores do álcool e envelhecimento do perfume.

A maceração pode ser em temperatura ambiente por um período de dias ou mediante refrigeração da mistura. O resfriamento deve ser em baixas temperaturas por alguns dias, durante o resfriamento pode haver a precipitação de partículas provenientes de materiais insolúveis dos componentes presentes na formulação.

Apos a maceração o perfume deve ficar em repouso até atingir a temperatura ambiente e depois passar por um processo de filtragem para a retirada de partículas e sujidades presentes na mistura. No processo industrial pode se empregar filtros especiais para a filtração. Na fabricação artesanal, esse procedimento pode ser realizado com filtros de papel.

Caso seja necessário, pode se colorir o perfume depois da filtração, a coloração serve para dar uma melhor sofisticação ao produto final, assim como personalizar os produtos segundo o publico a que se destina, masculino ou feminino (tons azuis para homens, por exemplo). No entanto, o perfume pode ficar com a sua cor natural sem a adição de corantes.

O envase (encher os vidros) deve ser feita em temperatura ambiente, sem que haja no local embalagens dos envases anteriores. As maquinas de encher e os equipamentos devem estar limpos, assim como esteiras e mesas utilizadas no processo de envasamento. Os vidros e frascos não devem ser enchidos na sua totalidade (preenchimento total do frasco) para que haja espaço para expansão do álcool, caso pegue temperaturas altas durante o transporte e estocagem.

Componentes do perfume
Essência: Uma essência é a mistura de óleos naturais ou sintéticos que promovem o odor característico da fragrância, a essência é o componente principal do perfume e devem ser selecionadas quanto ao cheiro e poder de fixação na pele. Possui nota de cabeça ou nota de saída, nota de corpo e notas de fundo.

Álcool: É o componente utilizado para solubilizar (solvente) a essência. Deve ser de odor agradável e geralmente é utilizado o Álcool de cereais. Na falta do Álcool de cerais se pode utilizar o Álcool neutro, o Álcool neutro embora seja extraído da cana, passa por processos de filtração até ficar com cheiro suave e livre de impurezas.

Água Deionizada ou Desmineralizada: É utilizada para amenizar a agressividade do álcool sobre os outros produtos químicos da formulação, solubilizar componentes insolúveis em álcool e diminuir os custos de fabricação.

Propilenoglicol: É utilizado para diminuir a agressividade do álcool sobre as outras matérias-primas presentes na formulação, por ser de ação hidratante, favorece a hidratação.

Irgasan DP-300 (Triclosan): Possui ação bacteriostático, por ter ação bactericida impede a formação de odores desagradáveis.

BHT: O BHT age como antioxidante.

Fixador de perfume: Segundo especialistas e perfumistas, não existe uma composição de essência e um fixador para ser incorporado separadamente. A composição da essência estabelecida pelo perfumista garante características personificadas de odor e de fixação para a fragrância. A incorporação de um fixador posteriormente na mistura provavelmente não resolverá problemas de fixação da essência na pele. Portanto, a adição de fixador de perfume é opcional.

Alguns equipamentos necessários na fabricação industrial de perfumes

Embora haja a necessidade de utensílios, balanças, recipientes para as matérias-primas pesadas, deionizador para deionizar a água e outros equipamentos, segue alguns itens abaixo:

Filtro para perfume Tipo Placa
Filtro para a filtragem de líquidos, com esse tipo de filtro podem ser filtrados soluções liquidas de perfumes, colônias, desodorantes e outras preparações cosméticas e farmacêuticas. Fabricado todo em aço inoxidável, com válvulas controladoras de fluxo e pressão. Possui elemento filtrante descartável.

Filtro Tipo Cartucho
Para a filtragem de líquidos como perfumes, colônias, desodorantes e outras preparações cosméticas e farmacêuticas. Feito totalmente em aço inoxidável, com válvulas controladoras de fluxo e pressão. Possui elemento filtrante descartável.

Envasadora de Perfume
Maquina utilizada para o envase (encher / enchimento) de perfumes em frascos de vidro. Com regulagem de nível individual nos bicos, regulagem de aproximação nos frascos, válvula de descarga do retorno e trilho com regulagem de distância entre os bicos.

Tanque para Maceração de Perfume com sistema de refrigeração
Tanque utilizado na fabricação de perfumes e colônias, com sistema de agitação e sistema de refrigeração. Feito em aço inoxidável, com isolação térmica através de poliuretano expansivo. Este equipamento mistura e faz a maceração, elimina o cheiro do álcool de duas à três horas no equipamento.

Fórmula para fazer o perfume importado (com essência importada para fazer 1 litro):

Álcool de cereais 720 ml
Água deionizada 50 ml
Essência importada (fragrância) 200 ml
Propilenoglicol 30 ml
Irgasan DP-300 1 grama
BHT 500 mg (meio grama)

Modo de fazer o perfume importado (com essência importada):
Primeiramente adicione todo o Álcool de cereais, em seguida incorpore o BHT sob agitação, misturar até que o BHT esteja totalmente dissolvido.
Na seqüencia adicione sob agitação o Irgasan DP-300 (bactericida) e misture até dissolução.

Depois incorporar a Essência importada e o Propilenoglicol e misturar.
Por ultimo adicione sob agitação a Água deionizada e misture bem para homogeneização.

Coloque em um frasco de vidro com capacidade para 1000 ml de cor escura, o vidro deve ser tampado com batoque e tampa.

Leve então na geladeira em dias alternados, um dia na geladeira e um dia em temperatura ambiente por um período de 7 dias.

Depois da maceração, passar o liquido por um filtro de papel.
Colorir se desejar e depois encher os vidros de perfumes.

Esse procedimento de manipulação é para a fabricação artesanal, para a fabricação industrial do perfume, as operações devem ser definidas pelo setor de pesquisa e desenvolvimento.

Sabões em barras – Fórmulas para fazer

Fórmulas para fazer sabões sólidos – Produto de limpeza na forma sólida

Caso deseje iniciar uma produção de sabões em barras (saboaria), segue abaixo três formulações para fazer sabões sólidos. Embora a categoria de sabão em barra venha perdendo espaço no mercado brasileiro devido ao surgimento e uso do produtos de limpeza líquidos e em pó, esse produto de limpeza ainda é muito utilizado por uma grande parcela de donas de casa.

Mesmo sofrendo retração em vendas, produtos de limpeza em barras é um costume tradicional, sempre presente nos ensinamentos de limpeza passados de mães para as filhas.

O seu consumo pelos brasileiros em 2015 foi varias vezes maior do que o em forma liquida, perdendo apenas para o detergente em pó.

Este é um produto de limpeza (saneante domissanitário) reconhecido por ser eficaz e pelo seu rendimento no uso. É um produto versátil (multiuso) para uso em varias tarefas e locais de aplicação, sendo ainda muito utilizado pelos brasileiros.

Ele rende, fica firme pela sua consistência sólida, não resseca a pele das mãos, é utilizado para dar brilho em panelas, desengordura louças, produz bastante espuma e possui preço acessível. Na falta do detergente liquido, pode ser utilizado para lavar utensílios de cozinha, copos e pratos, limpar banheiros, limpar o piso, etc.

É um produto de limpeza domissanitário utilizado para retirar sujidades mais pesadas, é mais barato em comparação com produtos líquidos e em pó, promove bastante espuma e dura mais.

Fórmula para 10 quilos de sabão sólido em barra:

Sebo 5.230 gramas
Hidróxido de sódio (a 50%) 1.480 gramas
Água deionizada 2.220 gramas
EDTA tetrassódico (a 40%) 50 gramas
Carbonato de sódio 500 gramas
Silicato de sódio alcalino (a 54%) 200 gramas
Sulfato de sódio 300 gramas
Mistura de isotiazolinonas 20 gramas
Corante Quantidade suficiente
Essência Quantidade suficiente

Como fazer o sabão sólido em barra:
Em recipiente adequado aqueça o sebo até a temperatura de 80ºC, em agitação constante adicione o hidróxido de sódio, aos poucos e com cuidado.

Em seguida mantendo a agitação adicione a água deionizada e o EDTA, a massa começa a ficar bem consistente. Sob agitação constante adicione o carbonato de sódio, o silicato de sódio e o sulfato de sódio.

Diminua o aquecimento para que a massa esfrie até 55ºC. Antes que a massa endureça completamente adicione sob agitação a Mistura de isotiazolinonas e o corante, agite bem para uma boa homogeneização do sabão em barra.

A essência quando a quantidade de sabão é pequena deve ser adicionada sob agitação quando a massa atingir uma temperatura em torno de 40º, para que não perca a sua qualidade. Para grandes quantidades feitas em escala industrial, a essência deve ser adicionada na extrusora de sabão.

Aspecto do produto: Sólido consistente e opaco.

Formulação que utiliza o óleo de coco, muitas donas de casa utilizam esse tipo de sabão em barra.

Fórmula para 10 quilos de  sabão de coco em barra:

Óleo de coco 5300 gramas
Hidroxido  de sódio (a 30%) 3110 gramas
EDTA Tetrasódico (a 40%) 50 gramas
Carbonato de sódio 100 gramas
Sulfato de sódio 450 gramas
Butil Hidroxi Tolueno (BHT) 20 gramas
Mistura de isotiazolinonas 20 gramas
Água deionizada 950 gramas

Como fazer o sabão sólido de coco em barras:
Em um recipiente adicione o Óleo de coco e aqueça até 35°C, sob agitação constante adicione o Hidróxido  de sódio (a 30%) vagarosamente (aos poucos).

Adicione sob agitação a Água deionizada e o EDTA Tetrasódico (a 40%), mantenha a agitação. Adicione sob agitação o Carbonato de sódio, Sulfato de sódio, Butil Hidroxi Tolueno (BHT) e Mistura de isotiazolinonas, mantenha a agitação.

Despeje a massa em uma forma e deixe até completa saponificação. No final o sabão de coco fica com o aspecto sólido consistente de cor branca.

Sabões Glicerinados. Formulação que utiliza sebo e óleo de coco em sua composição. Fórmula de sabão que possui uma maior formação de espuma, menos rachaduras no produto e transparência. Possui Ácido sulfônico que melhora a formação de espuma e aumenta o poder de limpeza. Pode se dizer que é um sabão de primeira  linha. Fórmula para fazer 100 quilos de sabão glicerinado:

Produtos químicos Quantidade
Sebo 50,3 quilos
Óleo de coco 12,7 quilos
Hidróxido de sódio (soda liquida 50%) 19 quilos
Água deionizada 12,7 quilos
EDTA tetrasódico e EHDP tetrasodico 500 gramas
Carbonato de sódio 1,5 quilos
Silicato de sódio alcalino a 54% 500 gramas
Sulfato de sódio 400 gramas
Ácido linear dodecilbenzeno sulfônico (Ácido sulfônico a 96%) 1,2 quilos
Açúcar 1 quilo
Mistura de isotiazolinonas 200 gramas
Corante q.s
Essência q.s

Como fazer o sabão glicerinado:
Em um recipiente adequado adicione o Sebo, Óleo de coco e aqueça até 80°C. Sob agitação constante adicione aos poucos o Hidróxido de sódio (soda liquida 50%).

Sob agitação adicione aos poucos a Água deionizada e o EDTA tetrasódico e EHDP tetrasodico. A massa começa a ficar consistente.

Sob agitação adicione o Carbonato de sódio, Silicato de sódio alcalino a 54%, Sulfato de sódio, agitando sempre para homogeneizar. Sob agitação constante adicione o Ácido linear dodecilbenzeno sulfônico (Ácido sulfônico a 96%).

Diminua o aquecimento para 60°C. Adicione sob agitação o Açúcar. Diminua o aquecimento para menos de 55°C, antes que a massa do sabão endureça completamente adicione a Mistura de isotiazolinonas e o Corante.

No sabão produzido industrialmente, a Essência deve ser adicionada na extrusora de sabão. No caso de teste piloto em laboratório ou em pequena quantidade.  Adicione a Essência quando a massa de sabão estiver com cerca de 40°C.

Especificações do sabão glicerinado transparente: Sólido consistente e transparente quando feito industrialmente com extrusora regulada corretamente. O produto de limpeza fica opaco quando feito sem o auxilio de extrusora.

Teor de glicerina: 7,2% Para que não ocorra nenhum imprevisto na formulação do sabão deve ser feito o índice de saponificação do sebo e do óleo de coco, assim como a analise para verificar a concentração do Hidróxido de sódio (soda liquida 50%).

Índice de saponificação do sebo: 198

Índice de saponificação do óleo de coco: 247

A concentração do Hidróxido de sódio (soda liquida) deve ficar em 50%. Este produto de limpeza só fica transparente com extrusora regulada corretamente. Sempre produza uma pequena quantidade para verificar a qualidade do produto antes de produzir grandes quantidades.

Fórmula fazer alvejante clorado – cloro em gel

Como fazer alvejante clorado – cloro em gel

Produto utilizado para o alvejamento de roupas, age como alvejante e por possuir hipoclorito de sódio em sua composição atua também como desinfetante, germicida e bactericida. Além de seu uso como alvejante de roupas, pode ser utilizado na limpeza e desinfecção de superfícies onde se deseja uma higienização com ação desinfetante, germicida e bactericida.

O hipoclorito de sódio presente no produto de limpeza mata os germes e bactérias, agindo como um desinfetante para as superfícies, pisos, revestimentos, banheiros, vasos sanitários, toaletes e outros locais onde se deseja uma desinfecção.

Por ser na forma de gel este produto de limpeza facilita o seu uso, quando for utilizar na desinfecção é necessário remover os detritos e fluidos orgânicos presentes nas superfícies e depois aplicar o produto.

O hipoclorito de sódio pode corroer metais devido a sua ação corrosiva, portanto, evite o contato com peças metálicas. Ele também pode manchar e desbotar roupas coloridas, evite o contato deste produto de limpeza com as roupas coloridas.

O cloro é um alvejante muito utilizado no clareamento de roupas (água sanitária). A fabricação de saneantes domissanitários é um segmento industrial que pode gerar bons ganhos em dinheiro, produtos de limpeza são muito utilizados pelos brasileiros e sua fabricação e venda é uma boa fonte de renda par ao empreendedor.

Este alvejante pode ser fabricado para uso próprio na higienização da casa ou para vender. A fórmula abaixo serve para a fabricação artesanal em pequenas quantidades, já para a produção industrial, a formulação abaixo pode ser também utilizada fazendo os cálculos dos produtos químicos na composição segundo a quantidade que se deseja produzir.

Vale lembrar que para a venda em comércios como supermercados, hipermercados, atacadistas, mercearias é necessário ter empresa devidamente regulamentada segundo as exigências da Anvisa para o setor de saneantes domissanitários.

Se o produto saneante domissanitário não tiver registro ou notificação junto a Anvisa e não for produzido segundo as exigências em local apropriado, o saneante é irregular e não pode ser vendido no comercio.

Fórmula para fazer 10 kg de alvejante clorado – cloro em gel:

Água potável 7150 g
Hidróxido de sódio a 50% (soda liquida) 50 g
Ammonyx MO (Amina Óxida Mirística) 500 g
Hipoclorito de sódio 1700 g
Lauril éter sulfato de sódio 600 g

Modo de fazer o alvejante clorado – cloro em gel:

Em um balde plastico adicione a Água potável, Hidróxido de sódio a 50% (soda liquida) e misture.

Sob agitação lenta adicione o Ammonyx MO (Amina Óxida Mirística) e misture até homogeneizar.Depois adicione o Hipoclorito de sódio e misture.

Por ultimo, incorporar o Lauril éter sulfato de sódio e misturar até homogeneização do produto de limpeza.

Como fazer aromatizador de ambientes – varetas ou spray

Fórmula fazer aromatizador de ambientes para spray ou varetas

Quem não gosta de ter a sua casa perfumada com uma fragrância deliciosa e marcante. As visitas também compartilham esse momento em um ambiente perfumado.

Os vidros de aromatizadores de ambientes podem ser utilizados como objetos decorativos, perfumam e auxiliam na harmonia e no bem estar das pessoas que frequentam a sua residência, escritório, loja ou empresa. Perfumam os quartos, salas, cozinhas e outros ambientes da sua residência.

A escolha de uma fragrância marcante pode personalizar o seu aromatizante, os aromas das fragrâncias podem estimular sensações agradáveis. Por estar ligados com a aromaterapia, o uso de fragrâncias pode promover sensações, como tranqüilidade, concentração, etc.

Os aromatizadores de varetas são indicados para promover ação prolongada, como a sua difusão é realizada por varetas é mais indicado a sua utilização em ambientes pequenos.

Para ambientes maiores, os aromatizadores em forma de spray são mais indicados, pois perfumam com mais rapidez o ambiente. Então, se você deseja que os ambientes fiquem perfumados rapidamente, os sprays são mais indicados.

Na cozinha procure aromas cítricos ou de ervas e especiarias que podem abrir o apetite. Nos quartos use essências que trazem paz e bem estar, que ajudem no sono e auxiliam a relaxar.

Se a intenção for a de namorar, use essências afrodisíacas, como Ylang Ylang, Lavanda, Laranja, Baunilha, Gengibre, Canela, Jasmim, Patchouli, Musk, Sândalo, etc. Nos banheiros use fragrâncias que passam a sensação de limpeza e frescor, como alecrim, limão e bergamota.

Na sala utilize as que ajudam a harmonizar o ambiente, como essências de capim limão, erva cidreira, etc. Para as gavetas de armários e guarda roupas, o melhor é em forma de sache perfumado, pois o seu poder de difusão é mais ameno.

No caso de aromatizadores que contenham álcool em sua composição, sempre mantenha o vidro em lugar não acessível às crianças, pois são inflamáveis e podem causar acidentes.

Fórmula para fazer 1 litro de aromatizador de ambientes – varetas ou spray

Álcool neutro 810 ml
Essência (fragrância) 100 ml
Propilenoglicol 30 ml
Corante qs
Água deionizada 50 ml

Modo de fazer a formula do aromatizador de ambientes – varetas ou spray:

Despeje todo o Álcool neutro em um frasco.

Depois acrescente a Essência, Propilenoglicol e misture.

Acrescente depois a Água deionizada e homogeneíze. Se quiser colorir, adicione gotas de Corante de sua preferencia até a tonalidade desejada.

Misture bem e depois envase o aromatizador de ambientes para varetas ou spray.

As embalagens podem ser frascos de vidros com válvulas spray ou vidros para utilizar com as varetas.

Todo o material você pode adquirir em lojas de essências, inclusive as varetas.Não utilize álcool comum (possui odor forte), se não encontrar o Neutro, use o Álcool de cereais.

Só fórmulas grátis de sabões, detergentes, amaciantes, multiuso, água sanitária, desinfetantes, ceras, shampoos, cremes, loções, perfumes, etc.